domingo, 15 de agosto de 2010

Promoção Maratona de Curitiba




Informações: 41 3023-9031 / www.woom.com.br/ contato@woom.com.br

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Moletta é o 3 Geral no XTerra Mangaratiba


O atleta Felipe Moletta de São José dos Pinhais/PR mais uma vez mostrou sua determinação na etapa no mundial Xterra Global Tour – Campeonado de Triathlon Cross Country, realizado no ultimo sábado em Angra do Reis – RJ.

Moletta concorreu com atletas internacionais da elite da categoria, entre eles sul-africanos, americanos e argentinos, além é claro de brasileiros como Alexandre Manzan e Alexandre Ribeiro, campeão mundial do Ultraman.



Qual foi sua preparação para o X TERRA – RJ?
Não mudou muito em relação a minha rotina de treinos, foquei mais minha natação e aumentei o volume de pedal em terrenos variados. Também usei a prova do GPI/ SC (1 colocado amador geral), como preparação, resumindo as semanas de treinos foi:
• Natação 5 x semana;
• Corrida 3x semana;
• Pedal 4 x semana;
• 1 transição (pedal x corrida) x semana;



A Prova:
Estava bem confiante nessa prova, pois tenho me dedicado muito durante os treinos. Fiz uma boa natação, sai para pedalar, dando o máximo visando os primeiros colocados, ai o pneu furou! Fiz a troca rapidamente e continuei pedalando mais forte do que nunca! Faltando 10k, o pneu furou pela 2 vez, eu não acreditava.
Pensei na minha família e decidi rodar com o pneu no aro pois não tinha o que fazer. Fiz a transição rápida, entretanto os primeiros colocados já haviam se distanciados. Fiz uma corrida forte e consegui pegar a 3 colocação e a vaga pro Hawaii; Fiquei muito feliz com o resultado! E dedico ao meu PAI!



Como será a preparação para a etapa no Hawaii?
Acredito que não fuja muito do que estava fazendo, entretanto quero sentar com o meu técnico (Alexandre Perdão), e traçar meus objetivos para esta prova;

Patrocinio:
Sabemos que no Brasil é difícil conseguir, ainda mais falando de triathlon, mas não é impossível. Tenho que batalhar e correr atrás também, sou muito grato aos meus patrocinadores/apoiadores Venturi Imóveis; AVM; WooM Uniformes Tecnologicos; Alexandre Perdão Assessoria Esportiva e Prefeitura de São José dos Pinhais.



Para o Hawaii, preciso mais do que nunca de patrocinadores, assim deixo meus contatos:
41 – 9984-1143
http://www.felipemoletta.com/

domingo, 8 de agosto de 2010

Eduardo LASS - Fala sobre o Triathlon

1) Quais são as espectativas para a semana de training camp na CBTRI?

"As expectativas são boas, será minha primeira participação em um traning camp, espero voltar de lá com bons aprendizados e que sirvam para o meu dia-a-dia, tanto nos treinos como nas competições! Além do que, para finalizar a semana do trainig camp, estarei participando do Pan American Cup Sprint (28/08/2010) em Vila Velha - ES. Minhas expectativas para essa prova também são boas!"

2) Futuro do triathlon no Brasil;
"O triathlon é um esporte que vem crescendo muito, tanto no Brasil como no mundo. Temos cada vez mais competições e mais atletas presentes nessa modalidade!
Porém, no Brasil, ainda tem muita coisa para melhorar. Um dos principais problemas que nós, atletas, enfrentamos é a dificuldade de conseguir um patrocínio. Muitas vezes não somos reconhecidos e valorizados como deveríamos.
 É evidente a ausência do governo e das empresas na hora de apoiar/patrocinar um atleta. Talvez como país sede das Olimpíadas 2016, isso mude. Acredito que já esta havendo uma melhora, mas ainda num processo lento e devagar! "



c) Futuro do Eduardo LASS no triathlon;
"Meu sonho como atleta é participar de uma Olimpíada, quem sabe 2016! Por isso venho me dedicando intensamente para que isso ocorra, como o trabalho é a longo prazo, já começou. Acredito no meu potencial como atleta e sei que posso chegar lá, independentemente das dificuldades que poderei encontrar.
Além disso, quero fazer muito mas para o triathlon no Brasil. Quero tornar esse esporte conhecido por todos os que fazem parte da nossa nação!"

Abraço a todos,
Eduardo LASS

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

CBTRI - Training Camp e Clinica de Corrida


Dando continuidade ao ótimo trabalho de base aos atletas brasileiros, bem como o aprimoramento dos técnicos, a CBTRI divulgou essa semana o nome dos atletas que irão participar da semana training camp (22 a 29/08) e dos técnicos que irão participar da clínica de corrida (25 a 27/08)


Atletas:


Luis Felipe Betoni (SP)
Edivânio Monteiro (SP)
Felipe Santos (PR)
Luiz Avelino (SP)
Felipe Ferreira (RJ)
Matheus Ghiggi (RS)
Priscila Rocha (SP)
Sâmmia Deyse (CE)



Técnicos:


Alexandre Perdão (PR)
Fábio Ramos (BA)
Juliana Maria de Araújo (SP)
Luis Gandolfo (SP)
Ronaldo Schilling (CE)
Rafael Cruz (SP)
Juliana Mafra (PE)
Dênis Diniz (GO)
Márcio Lazzari (SP)
Marcos Hallack (RJ)

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Memória Muscular

A memória muscular está contida na memória procedural ou de procedimentos, este tipo de memória é difícil de ser perdida, como é o caso que acontece nos esportes e outros vários gestos motores, que mesmo ficando um longo tempo sem realizar determinados gestos ou movimentos, conseguimos fazê-los com facilidade se estes foram uma vez aprendidos, pois eles ficam armazenados em nossa memória procedimental, e ao tentarmos realizá-los novamente, evocando esta informação, acabamos por fazer um reconsolidação da informação e recomeçamos a realizar os determinados movimentos de forma meio descordenada, precisando apenas de prática para aperfeiçoá-los.

Qual é o benefício da memória muscular, para um IRON MAN que ficou por um tempo parado? Comparando o processo evolutivo de dois indivíduos que tem por objetivo uma prova de long distance e que estão iniciando um programa de treinamento, com a mesma rotina de treino o mesmo volume, sendo que um indivíduo esta treinando pela primeira vez, enquanto o outro já treinou no passado e está há um bom tempo afastado.

Inicialmente podemos até não perceber nenhuma diferença entre estes dois indivíduos quando eles começam a rotina de treino, porém logo após o início, o indivíduo que já possui uma base do volume de treino, começa a evocar as informações contidas na sua memória procedural e começa a realizar os exercícios com maior perfeição, conseguindo assim sua perfomance com maior facilidade, e conseqüentemente, tem um feedback muscular antecipado em relação ao indivíduo que nunca praticou um long. Este talvez seja o motivo pelo qual desenvolvemos rapidamente quando voltamos a treinar.

Portanto IRON's, é tempo de retornar aos treinos!


Twitter WooM
WooM.com

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Resultado - Corrida das Nascentes 2010 SALGUEIROSA




Percorrendo 10 trechos em seis municípios da Região Metropolitana, além de Curitiba. O tempo bom deste domingo (01/08) contribuiu para o sucesso da prova, que atraiu mais de mil corredores da Grande Curitiba e de cidades vizinhas do Paraná e Santa Catarina. A largada foi em Piraquara e a chegada em Curitiba, no Bosque São Cristóvão, em Santa Felicidade.

As equipes que disputaram a Corrida de
Revezamento das Nascentes do Rio Iguaçu passaram por Piraquara, Quatro Barras, Campina Grande do Sul, Colombo, Almirante Tamandaré, Campo Magro e Curitiba. Além de atravessar as nascentes e afluentes do Rio Iguaçu que cortam os municípios metropolitanos, os participantes da corrida também passaram por atrações turísticas rurais e ecológicas, entre campos, sítios, fazendas, casas históricas, igrejas e restaurantes. No Bosque São Cristóvão, os atletas foram recebidos com festa e almoço!


Resultados 2010 - Equipe SALGUEIROSA

TAKEDA/Masc (Equipe 5)
Colocação Geral 16 / Colocação Categ 09
Ritmo 04:21 / Tempo 06:38:54

TAKEDA/Fem (Equipe 205)
Colocação Geral 103 / Colocação Categ 09
Ritmo 05:38 / Tempo 08:36:10

TAKEDA/Livre (Equipe 440)
Colocação Geral 114/ Colocação Categ 29
Ritmo 05:49 / Tempo 08:52:27

UNIMED/Livre (Equipe 441)
Colocação Geral 105/ Colocação Categ 22
Ritmo 05:39 / Tempo 08:38:17


PARABÉNS a todos os participantes!


Demais resultados:
http://www.curitiba.pr.gov.br/publico/secretaria.aspx?idf=986&servico=17

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Parceria: Salgueirosa e WooM

Seguindo o mesmo "drives" das grandes organizações, temos o prazer de anunciar a Salgueirosa Assessoria Esportiva como novo parceiro! Apartir do segundo semestre a WooM estará fornecendo materiais esportivos a Salgueirosa.



Nosso trabalho, também é manter a equipe Salgueirosa informada sobre os detalhes técnicos e novidades dos tecidos utilizados, bem como desenvolver novas peças. Portanto, assim que vocês receberem as primeiras peças, fiquem a vontade para nos questionar e dar sugestões.
Sejam bem vindos!


email de sugestões: contato@woom.com.br
Site: http://www.woom.com.br/
Twitter: twitter.com/woomsports
Telefone: 041 3023-9031
R. Padre Anchieta, 2454 cj37, Ctba/ Pr




... a Salgueirosa, iniciou suas atividades em 2008, com o objetivo de oferecer assessoria para a prática de atividade física, elaborar programas de treinamento individualizados de acordo com a necessidade do cliente, proporcionando oportunidades de participação em provas esportivas amadoras e profissionais.
Profissionais graduados em Educação Física, especializados em Fisiologia do Exercício e Treinamento Desportivo, fazem todo o planejamento prescrição e acompanhamento de cada atleta e cliente.
Telefone: 041 3336-1994








domingo, 25 de julho de 2010

Desidratação e performance esportiva


Um indivíduo é constituído por aproximadamente 60% de água. Um atleta de elite pode chegar a 70%. Do total de água corporal, aproximadamente 65% estão dentro das células e 35% nos líquidos corporais.

Desidratação é definida como a condição que resulta da perda excessiva de água corporal (acima de 2%). A desidratação diminui a resistência física e pode resultar em hipertermia (aumento da temperatura corporal) além de sintomas de sede, calor, boca seca, fadiga e fraqueza. Se a desidratação chegar a 5%, a transpiração diminui e a temperatura corporal aumenta mais. Uma desidratação de 10% é considerada emergência com sintomas de espasmos musculares, confusão mental e risco de perda de consciência.

As bebidas esportivas variam muito em sua composição e a necessidade de seu uso também é muito variada de acordo com o tipo de esporte, nível do atleta e fatores ambientais. A ingestão total de água recomendada é de 2,7 a 3,7 litros por dia sem considerar as perdas pelo suór (1 a 2,5 litros por hora de atividade esportiva).

Em comparação com atividades de resistência prolongada (corrida, maratona), estudos mostram que a performance do atleta não é afetada por desidratação ou hipertermia moderada em atividades anaeróbicas de alta intensidade. O que levaria à diminuição do rendimento seria, então, o estresse térmico e a atividade contínua.

No Tênis ocorre leve a moderada desidratação. Tenistas podem se beneficiar do uso de bebidas esportivas, porém aquelas com menos de 8% de concentração de carboidratos podem levar a distúrbios gastrointestinais.

Basicamente, do ponto de vista fisiológico, a água é um ótimo recurso para hidratação para atividades físicas e esportivas com duração de até uma hora.

Notas:
(1) um jogador de futebol perde aproximadamente 6% do peso corporal durante um jogo;
(2) a perda de líquido e eletrólitos pode ser adequadamente reposta por bebidas repositoras;
(3) o controle de perda hídrica deve fazer parte do programa de treinamento para prevenção da desidratação crônica.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

WooM na roda do Tour





Caso não esteja visualizando o banner clique aqui

segunda-feira, 12 de julho de 2010

CBTri divulga novo ranking nacional

Divulgou nesta segunda-feira (12-07) o novo ranking nacional após as disputas internacionais do último final de semana.


No ranking masculino quem continua liderando é Reinaldo Colucci agora com 5.971,78, em segundo lugar está Diogo Sclebin com 4.863,60 em terceiro Bruno Matheus com 4.490,75, em quarto Danilo Pimentel com 3.693,07 e em quinto assumiu Raphael Menezes com 3.402,77. Adriano Sacchetto, com o bronze conquistado na Pan American Cup de San Francisco, assumiu a nona colocação com 2.448,20.

No ranking feminino, Pâmella Oliveira ainda lidera com 4.443,70, em segundo está Carla Moreno com 4.089,17. Vanessa Gianinni ocupa a terceira colocação com 2.697,50. A quarta colocada é Fernanda Garcia com 2.611,34 e a quinta é Flávia Fernandes com 1.939,48

Fonte: Site CTBRI

domingo, 11 de julho de 2010

Cafeína como recurso ergogênico


Recente estudo da Sociedade Internacional de Nutrição Esportiva analisou as pesquisas envolvendo o uso de cafeína como recurso ergogênico.

As conclusões foram:

1. A cafeína melhora o rendimento esportivo quando ingerida na forma desidratada;

2. A suplementação tem melhor efeito quando ingerida uma hora antes da prática esportiva. Há estudos que mostram o mesmo efeito quando ingerida de 15 a 30 minutos antes;

3. A quantidade necessária de cafeína varia entre 3 e 6mg/kg num total de 200mg;

4. A cafeína prolonga o tempo de atividade física de resistência;

5. A cafeína não interfere na força nem potência muscular;

6. Há melhora no rendimento de atividades prolongadas de alta intensidade;

7. Em situações de privação de sono, a cafeína aumenta os níveis de atenção, vigília e concentração;

8. Há pouca melhora de rendimento em praticantes de atividade física recreativa (não-atleta);

9. Não foram observados efeitos de desidratação decorrente de seu efeito diurético;

10. A cafeína pode aumentar a ressíntese de glicogênio durante a fase de recuperação.

As pesquisas foram feitas comparando-se diferentes formas de ingestão de cafeína: café tradicional (expresso ou coado), desidratada (cápsulas), café descafeinado. Foram utilizados de forma isolada ou combinada.

Apenas para efeito ilustrativo, seria necessário ingerir duas latas e meia de energético contendo cafeína e mesmo assim, não seria da forma desidratada, colocando em dúvida o efeito estimulante.
Lembramos que a cafeína está na lista de substâncias controladas pelo programa antidoping 2010.


Fonte: BangSports

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Uniformes Personalizados

terça-feira, 6 de julho de 2010

As Propriedades Antioxidantes do Vinho

Desde as origens da humanidade civilizada, o vinho se faz presente, não somente como bebida ou acompanhamento alimentar, mas também por suas virtudes medicinais.
Estudos recentes mostram que o consumo regular de produtos derivados da uva, incluindo o vinho tinto e o suco de uva roxa, reduz o risco de eventos cardiovasculares e inibe a agregação plaquetária. Em paciente com doenças cardíacas, estas bebidas
mostraram um efeito antioxidante potente, pois melhoraram a função das paredes das artérias, induziram a vasodilatação dos vasos arteriais e inibiram a oxidação do LDLcolesterol. Essas propriedades antioxidantes são atribuídas à presença dos polifenóis na casca e sementes da uva.

Entre os compostos do vinho que possuem características benéficas, está o resveratrol. Trata-se de um composto fenólico, de atividade fungicida, produzido pela videira em resposta à agressão do fungo Botrytis cinerea. Esta substância concentra-se nas células da película da uva, por isso seu teor é maior nos vinhos tintos. A diferença na quantidade de compostos fenólicos dos vinhos tintos e brancos não se deve apenas à presença das antocianinas (moléculas responsáveis pela pigmentação e portanto ausentes em uvas brancas), mas também aos processos de fabricação para obtenção do vinho.
Segundo a Equipe de Pesquisa da Faculdade de Química da PUC-RS, que está pesquisando o resveratrol nos vinhos gaúchos, os principais benefícios do vinho seriam: aumentar a resistência das fibras colágenas, exercendo efeito protetor sobre as paredes dos vasos sanguíneos; dissipar as plaquetas que provocam coágulos e entopem as artérias; inibir a formação de radicais livres, reduzindo a oxidação dos lipídeos que diminuem as placas de ateroma; impedir a destruição dos linfócitos preservando o sistema imunológico; favorecer funções digestivas e aumentar o apetite; conter substâncias que retardam o envelhecimento celular e orgânico.

É importante salientar que, apesar do apelo nutricional que o vinho apresenta, seu consumo deve ser moderado. O ideal é um cálice pequeno por dia. Ainda, apenas indivíduos isentos de patologias devem consumir esta bebida, salvo sob orientação de nutricionista e médico.

Fonte: Cdnutri / Cassiana G. Domingues

Acompanhe também informações diárias no Twitter

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Ranking Nacional

O novo ranking nacional após a disputa da segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Triathlon Olímpico, em Macaé (RJ). No ranking masculino quem continua liderando é Reinaldo Colucci com 4.707,78, em segundo lugar está Diogo Sclebin com 4576,10, em terceiro Bruno Matheus com 4490,75, em quarto Danilo Pimentel com 3513,07 e em quinto Henrique Siqueira com 3345,72. Com a vitória na prova de Macaé Mauro Cavanha se aproxima dos cinco primeiros. É o sexto colocado com 2965,40.

No ranking feminino, Pâmella Oliveira ainda lidera com 3864,20, em segundo está Carla Moreno com 2849,67. Com a vitória na etapa do Brasileiro disputada em Macaé, Vanessa Gianinni (Foto) diminuiu a diferença para as duas primeiras colocadas passando a somar 2697,50 na terceira colocação. A quarta colocada é Fernanda Garcia com 2611,34.

Fonte: Ctbtri

domingo, 4 de julho de 2010

Tri Singlet e Tri Pant WooM!

Detalher acesse site WooM

quinta-feira, 1 de julho de 2010

TRI SUIT WooM on Twitpic

TRI SUIT WooM on Twitpic

Manguitos WooM - Conforto e leveza

Manguitos são mangas avulsas, que são utilizadas pelos ciclistas em dias de frio. Destacam-se pela sua praticidade, pois podem ser tiradas durante a atividade, caso a temperatura comece a esquentar. Cabem em pequenos bolsos propiciando conforto ao atleta.

O Manguito da
WooM foi cuidadosamente desenvolvido, visando resistência e leveza. Seu tecido de alta tecnologia, composto por 87% de poliamida e 13% de lastol, oferece ao atleta compressão ideal.
Essa peça você encontra na KonaBikes, no site da WooM ou em nosso Showroom. Rua Padre Anchieta, 2454 cj37, Curitiba/ Pr Tel. 41 3023-9031.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Importância do tecido de compreensão



Nas últimas duas décadas muito mudou em relação às roupas esportivas, os tecidos, os cortes e o material. A mudança continua, pois a procura por aumento de performance, a quebra de recordes e economia de energia e movimento estimulam a criação de novas roupas esportivas. Até porque o homem está chegando ao seu limite físico, agora os outros componentes entram em ação. Para poder falar mais sobre este assunto e dar mais informações que pudessem esclarecer o que é o tecido de compressão, para que usá-lo e quem deve usar, consultei uma profissional da área de pesquisa e desenvolvimento têxtil, Karla Krivtzoff (Engenheira Química).

O Principio da Compressão

De acordo com estudos em laboratórios, a importância da compressão fornecida pela roupa esportiva durante o exercício, a partir do momento em que ela atua sobre um grupo muscular, comprimindo-o de maneira ideal, resulta em:

• Melhor execução do movimento uma vez que o cérebro e o corpo (músculo) tem uma melhor comunicação, evitando assim, as lesões por uso incorreto do movimento.
• Força aplicada com melhor execução, e transferência de força aumentada, através de diminuição da vibração muscular, que também causa desgaste físico e desperdício energético.
• Recuperação mais acelerada após grande esforço físico, pois há uma diminuição dos micro-traumas musculares, que são normais de ocorrer durante o exercício.
• Aumento de micro circulação, fazendo a produção de acido lático ser retardada. Pois o sangue venoso é removido mais depressa, dando lugar ao sangue rico em oxigênio. “Aumento da oxigenação muscular”.
De que forma podemos encontrar os tecidos de compressão:

-Meias

Como nós nos inspiramos nos atletas de altíssima performance, é devido a isso que já podemos ver durante nossos treinos pessoas usando os tecidos de compressão que assim como todos devem saber, não se trata de roupa para frio mas sim de roupas para atletas que buscam o alto rendimento e uma recuperação mais rápida após um treino de grande esforço. Nos atletas de ponta este recurso pode inclusive auxiliar a quebra de um recorde, servindo como um incremento de performance, mas no caso de atletas amadores, o maior benefício trazido é a prevenção de lesões e a rápida recuperação após o exercício de alta intensidade. Lembrem-se: Não é uma roupa para se proteger do frio!

Muitos atletas estão começando a aderir a esta nova tecnologia e a partir da melhora dos resultados, muitos buscam mais informações, o que tem aumentado o seu uso, mas o destaque ainda está no uso pelos triatletas e corredores de endurance que tem um desgaste físico muito grande e durante uma prova como o Iron Man, cada detalhe é importante para um bom resultado.

No próprio Iron Man de Kona o uso dessas meias de compressão aumentou de 82 pares em 2007 para 416 pares em 2008.

Em outras áreas


O uso das meias pode ainda ser encontrado em outras ocasiões e explica um pouco mais os princípios da compressão: O uso de meias para recuperação de cirurgias de varizes quando é necessário reabilitar a circulação das pernas. Uma outra situação que encontramos com facilidade, é durante vôos onde é indicado para pessoas com problema de circulação, que devem usar as meias quando este for superior a 4 horas para prevenção de trombose venosa profunda (TVP).
Concluindo

O uso da nova tecnologia é destinado aquele atleta que busca uma alta performance e através do uso desta, ter uma melhora no resultado e uma recuperação mais acelerada. Lembre sempre de perguntar ao seu médico e ao seu treinador se o uso deste produto é indicado para você.

Fonte: Bike Fit Orlando Laguens

Alguem conhece esse cara??

                           Dica: Ele estará no Tour de France 2010, pela equipe RadioSchack

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Vendas - Tri Suit WooM


Detalhes acesse site WooM


terça-feira, 8 de junho de 2010

Gustavo Carvalho..."meu primeiro IronMan..."

... tudo começou em Dezembro de 2008 quando fiz minha inscrição para o meio ironman Brasil (70.3) que ocorreria em Agosto de 2009. La em 2008 eu já tinha na cabeca que queria fazer o Ironman em 2010.... só não sabia tudo que teria que fazer para chegar la. Comecei a treinar em janeiro de 2009... muito desorganizado... sem seguir direito os grandes ensinamentos do meu técnico, Alexandre Perdão.... mas enfim fiz o meio iron....lembro que quando terminei a prova... falei pro meu irmão "não é impossível fazer o iron.... só tem que treinar muuuuuito" Em agosto/09 já estava inscrito para o Iron. Já não tinha mais volta.....


Fiz algumas viajens no final do ano de 2009... mantive um volume de treinos baixo... só pra não ficar parado... em Janeiro de 2010 comecei a realizar os treinos focados para o Iron....segui o máximo que pude as planilhas do Perdão.... natação bike e corrida...7 dias por semana.... desde janeiro fiquei alguns dias sem treinar .... as vezes por causa do trabalho e das viagens... as vezes por causa da logistica... mas nunca por que estava cansado....mesmo doendo tudo ... mesmo sem querer ... eu ia pro treino e tentava ao máximo fazer o que tinha que ser feito.... Em algumas situações por causa das viagens de trabalho os treinos foram comprometidos.... em um hotel nos eua nadei 50 minutos numa piscina de 10 metros de comprimento e que a agua devia estar a uns 40 graus.... sai parecendo uma uva passa... .de tao desidratado que eu tava... já em outro lugar corri numa esteira que era mais velha que eu.... e que eu tinha que com a forca das minhas pernas fazer ela girar... já que a o motor da esteira tava ali só de enfeite...

Alem disso coisas que me marcaram durante os treinos foram os intermináveis longões de bike na alexandra-matinhos.... acredito que foram uns 6 ou 7 sábados que eu e os meus companheiros de treino íamos para a praia e ficávamos andando na alexandra pra lá e pra cá... ate atingir 120, 140, 160km....eu chegava no final tao esgotado que não tinha mais forcas pra nada e o Eduardo Gumiero e o Ademar ainda vinham e falavam.... " Gustavo... vc tem que correr agora... tem que correr 10km... tem que correr... se não vai quebrar no iron..." dava vontade de mandar eles e as bicicletas deles para a p....

Também me lembro muito da alimentação do Luciano Camara nesses treinos...ele era da galera do atum....enquanto eu e o Dudu eramos da galera do macarrão...todos acordados as 5 da manha para comer atum e macarrão.... sorte que essas loucuras com comida deram certo na prova....

Bom mas chegou o grande dia e como todo grande dia, minha noite anterior foi uma maravilha... dormi que nem uma pedra como sempre e não tive problemas nenhum como as pessoas falavam que eu ia ter... acordei... comi o macarrão como sempre e fui pra a tenda da transição.. chegando la... meu deus que loucura... 1650 pessoas amontoadas ... cada um fazendo a sua rotina... revisando o seu equipamento.... vendo se tava tudo no lugar... arrumei minhas coisas rapidinho... dei a ultima olhada nos pneus da bike ... enchi as garrafas de agua e fui pra largada... e que largada demorada.... são 15 minutos que parecem uma eternidade... e cada hora que o helicoptero vem pertinho... parece que vai ser e não é.... dei o ultimo abraco nos meus amigos e família e BUM... largou....

a Natação...

Meu tio descreveu assim "A natação parece a revoada das andorinhas coisa mais linda" só quem ta lá no meio pra saber o que acontece.... tomei socos ate não aguentar mais...na cabeça... nas costas... nas pernas...... no contorno de uma das boias tinha tanta gente que se tornou impossível nadar... e dai todo mundo nadando peito com a cabeça pra fora da agua um Argentino começou a falar... "tranquilo... tranquilo" não sei se ele saiu do mar... pois ali a única coisa que não tinha era tranquilidade...Bom depois de 1 hora e 2 minutos sai da agua...o tempo muito melhor do que eu esperava.... o folego tranquilo... corri pra transição... vi minha família e amigos na torcida e de volta na tenda da loucura...a força que a família da nessa hora é impressionante...

A bike

Peguei a bike tremendo nas bases... o pedal é disparado a minha pior modalidade entre as 3 eu sabia que se alguma coisa podia dar errado na minha prova... seria na bike... comecei bem tranquilo e no ritmo que eu já tinha estabelecido... 30km/h e sem passar disso... na primeira volta acredito que umas 500 pessoas me ultrapassaram...homens, mulheres, velhos, novos, só faltou uma criança de triciclo me passar....eu ate tinha vontade de acelerar mas sabia que se eu não medisse a dose poderia quebrar feio e não conseguir completar a prova.... fechei os primeiros 90 km para 29.6 de média de velocidade o que pra mim tava excelente...

parei rapidinho no posto de reabastecimento da bike peguei minhas comidinhas... falei com a Renata (namorada) e com o gui(irmãozão) que estavam ali e força pra mais 90km... na segunda volta cruzei um rapaz que usou a seguinte expressão para descrever as condicões do vento.... "deus abriu a janela do céu"... o vento complica muito as coisas na bike... mas paciência né, Iron é superação.... chegando no km 150... estava me sentindo muito bem...mas muito bem mesmo... sabia que só faltavam 1 hora pra terminar a bike e que eu não quebraria mais... ate forcei um pouco no finalzinho... talvez não deveria ter feito isso... mas isso agente apreende... fechei a bike para 6 horas e 23 minutos... beleza agora só falta correr uma maratona...

a corrida

agora só falta correr uma maratona...o que uma maratona? O máximo que eu tinha corrido na minha vida era 30km... num domingo a tarde... depois de ter dormido ate as 11 da manha... e agora que eu já tinha nadado 3,8 e pedalado 180 tinha ainda que correr 42.... isso mesmo...vamos la sempre há uma primeira vez...

Comecei a correr muito bem tinha a expectativa de fazer 4:12 na maratona, e fiz a primeira metade em exatos 2:00, ou seja tinha mais 2:12 pra fazer a outra metade.... tudo susse... quando cheguei no km 22... do 22 ao 24 comecei a sentir dores em lugares que eu não sabia que existiam...ate minha mão doía... e eu não tava usando ela pra nada... foi nesse momento que senti a diferença que a torcida faz... todos que foram la me ver deram sua notória contribuição para eu completar a prova... minha mãe (proporcionou um espetáculo lirico maravilhoso hehe) meu pai... meu tio tia... namorada... família da namorada... amigos... (não vou citar todos pois vou esquecer de alguém)

mas sem dúvida todos ajudaram e muito.... nas duas ultimas voltas da corrida... já tava escuro e tem um lugar que você passa... que não tem ninguém vendo... só mato... e atletas... e nessa hora a única coisa que passava pela minha cabeça era chegar logo em algum lugar que tivesse alguem conhecido... pois sabia que aquilo ia me dar muita forca... Na corrida o gui ficou o tempo inteiro do meu lado.. de bike gritando que nem um louco para eu conseguir....isso tambem ajudou muuuito... no final 4:42 de maratona... andei muito nos ultimos 21 km... nao aguentava muito mais...

No final...faltando uns 3 kms para a chegada ... correndo de volta... tudo volta na cabeça... as horas de treino... as dores... as adaptações na vida social que tiveram que ser feitas... o tempo que parecia não passar em quanto eu treinava... e passava muito rápido quando eu tava descansando antes dos treinos... os churrascos que eu tive que sair cedo.. a cerveja que eu não pude tomar....etc... e quando você cruza a linha de chegada.... sei la... e tão maravilhoso... mas tão estranho... é uma sensação tao tao tao tao tao tao boa de dever cumprido...

Hoje eu sou um Ironman, consegui isso com a minha luta... com a minha determinação, com a minha vontade.... mas só consegui graças a ajuda de muita gente... Obrigado a todos que estão copiados neste e-mail... .mesmo sem saber vocês me ajudaram ... direta ou indiretamente... dando um gritinho durante a prova... ou me ensinando técnicas de administração de calorias e suplementação esportiva......

Obrigado mesmo... um ironman... não se faz sozinho....tem que ter ajuda de muita gente....

Já são quase 7 da noite... e eu to com uma vontade de ir pra academia... mas acho que hoje vou pra um bar.. tomar um cerveja e comer calabreza frita... sem pensar se é proteína ou carboidrato ... e se isso vai impactar ou não na qualidade da minha braçada no treino de natação de amanha!! hehehehe

Um beijão

Gustavo Carvalho

domingo, 6 de junho de 2010

Ração Humana



A Ração Humana é um composto de diferentes ingredientes (farinhas, sementes, grãos e outros) ricos em fibras alimentares. Ela foi desenvolvida há cinco anos pela terapeuta natural Lica Takagui com a ajuda do nutricionista Daniel Boarim.

Essa mistura tem sido muito utilizada para auxiliar no emagrecimento, pois possui uma densidade calórica baixa e alto teor de fibras, o que gera sensação de saciedade prolongada. Mas é importante destacar que isso ocorre com uma dieta diária saudável e equilibrada e prática de exercícios físicos.

Porém, a ração vai muito além disso. Como é muito rica em diversos nutrientes como zinco, selênio, vitaminas do complexo B, magnésio, potássio, fósforo, ferro, ômega-3, entre outros, pode ser utilizada para melhorar a saúde de um modo geral.

Devido à sua composição química e nutricional, acredita-se que a ração humana é capaz de melhorar o funcionamento intestinal, reduzir os níveis de colesterol, fornecer energia, e outros, dependendo da sua composição.

O consumo ideal é de 2 colheres de sopa ao dia, o que equivale a 80 calorias em média. Para emagrecer, é sugerido bater a mistura com um suco de frutas e tomar do café da manhã. Porém, o ideal é não incluir a ração na dieta por conta própria, pois existem várias receitas diferentes e isso vai depender do objetivo e peculiaridades de cada pessoa. Além disso, sem a devida prescrição, o pó de cereais pode até engordar, se não for feita corretas adaptações na dieta.

É preciso ficar atento ao prazo de validade, pois as versões caseiras, as quais são melhor aproveitados os nutrientes, possui validade de 15 dias em média, e deve ser conservada em geladeira.

E lembre-se: como qualquer alimento fonte de fibras, para que a ração tenha o efeito desejado é preciso lembrar da correta HIDRATAÇÃO. Caso contrário, pode causar constipação intestinal.

Fonte: www.cdnutri.com.br
Outras publicações: www.woom.com.br

terça-feira, 1 de junho de 2010

Jantar Beneficiente - Eduado LASS (Atleta WooM)

Caros,

Como muitos sabem, Eduardo LASS sofreu acidente durante uma prova (Panamericano Jr. no México). Essa prova era classificatória para o Mundial de Juniors. O resultado do acidente foi uma bicicleta partida em pedaços além de ralados por todo corpo, vide detalhes http://www.eduardolass.blogspot.com/.

Para facilitar a compra de uma nova bicicleta, haverá um jantar beneficiente 08/06 (restaurante madalosso). É muito importante a presença de todos para apoiar Edu!

Obrigado a todos,
Equipe WooM

quinta-feira, 27 de maio de 2010

WooM lança produtos no Ironman 2010

A WooM irá aproveitar o maior evento de triathlon realizado no Brasil para lançar novos produtos. Leia abaixo os principais lançamentos:

  • Camisa X-Fit Concept: Camisa de manga longa confeccionado com tecido que leva em sua composição poliamida e lastol com qualidade Sta. Constância. O tecido tem ação bacteriostática, leveza e excelente conforto técnico. Além disso o produto possui aplique em material refletivo (qualidade 3M) para aumentar a segurança do atleta em treinos noturnos, extensor da manga para proteger a mão contra o frio e compressão mediana para gerar mais conforto e performance. A sugestão de uso é para treinos em dias mais frios. A peça está disponível nas cores preto e amarelo e o preço sugerido de venda é R$ 84,90.
  • Manguito WooM 2010: Manguito para utilização em treinos e provas de ciclismo e corrida em dias mais frios. Confeccionado com tecido qualidade Sta. Constancia com ação bacteriostática, leveza, conforto e compressão adequada. O produto possui aplique em material refletivo (qualidade 3M) para aumentar a segurança do atleta. Disponível na cor preta e o preço sugerido de venda é R$ 39,90.
  • Cycling Corta Vento WooM: Corta-vento confeccionado em tecido 100% poliéster com aplicação de repelente contra água, protegendo o ciclista contra garoas e chuvas leves. Nas costas o produto possui tecido telado para uma melhor termorregulação, além de uma fita refletiva para aumentar a segurança do atleta. Disponível na cor vermelha e amarela e o preço sugerido de venda é R$ 89,90.
  • Cycling Singlet Woom: Camisa de ciclismo produzido com tecido 100% poliamida qualidade Santa Constancia. O tecido possui ação bacteriostática e excelente conforto. Na frente a camisa possui um zíper invisível de 40 cm que deixa a peça mais bonita esteticamente e permite ao ciclista flexibilidade para controlar a temperatura do corpo. Nas costa a peça conta com aplique refletivo visando a segurança do atleta, além de três bolso divididos e com boa altura para serem guardados objetos como bomba, gel e etc. Além disso, existe um quarto bolso exclusivo para guardar documentos, dinheiro e chaves. Disponível na cor branco com vermelho e branco com preto e o preço sugerido de venda é R$ 89,90.

Os produtos da WooM podem ser encontrados no stand da Kona Bikes instalado na Expo Ironman 2010. Desejamos a todos participantes um excelente Ironman e para mais informações clique aqui.

Ben Sanson visita a WooM

(da esq. para dir.) Johnny Pereira (WooM), Ben Sanson, Fred Fagundes (WooM)

No último dia 13, a WooM recebeu a visita do triatleta francês Benjamin Sanson. O renomado atleta, conhecido dentre outros feitos, por terminar a natação do Ironman Brasil de 2008 com mais de oito minutos de vantagem para o segundo colocado, esteve em Curitiba na sede da WooM para firmar algumas parcerias. Dentre elas destacam-se:
  • Comercialização exclusiva dos Wetsuits desenvolvido sob sua chancela para todo Brasil;

  • Desenvolvimento de uma linha exclusiva que levará sua assinatura para linha de natação e triathlon;

  • Fornecimento por parte da WooM de material esportivo para as provas de triathlon organizadas pelo Ben Sanson na França.

Nós da WooM agradecemos a visita, que embora tenha sido curta, foi muito proveitosa e divertida.


FF

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Temos sede por esporte!!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

WetSuit - Ben Sanson LANÇAMENTO!

sábado, 8 de maio de 2010

Eduardo LASS - CAMPEÃO BRASILEIRO Jr. - 2010


segunda-feira, 3 de maio de 2010

Suplementos proteicos: Usar ou não usar?

Hoje em dia, tem se falado muito sobre a utilização de suplementos para aqueles que praticam esporte seja por prazer ou por fins competitivos. O grande objetivo é ganhar força, potência, rendimento e estética. Mas será que realmente é necessária essa suplementação?

As proteínas foram as primeiras substâncias a serem reconhecidas como parte vital dos tecidos vivos.A proteína corporal é composta geralmente por 20 aminoácidos, cada um com um objetivo metabólico diferente.

Após a absorção da proteína, o organismo toma as melhores decisões em relação ao destino desses aminoácidos como por exemplo a síntese de tecido corporal e outras funçoes metabólicas essenciais.

A suplementação proteica provavelmente não é necessária para a maioria dos praticantes de atividade física, pois é bem possível atingir o aporte necessário recomendado através de uma boa alimentação.

Porém, existem situações práticas que mostram que alguns praticantes têm dificuldades em alcançar esta recomendação, por diversos motivos, como: falta de tempo, lugar e programação necessária para fazer uma boa refeição.

Para ser considerado um suplemento proteico de acordo com a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o produto deve conter em sua formulação, no mínimo 50% das calorias oriundas das proteínas e 65% de proteinas de alto valor biológico. Também podem conter vitaminas, minerais, carboidratos e gorduras.

Entretanto, alguns efeitos colaterais são comprovados pelo uso excessivo desses suplementos, como: sobrecarga renal, hepática, desequilíbrio no balanço nitrogenado e até efeitos adversos como ganho de peso.

Não exitem evidências científicas de que o consumo de misturas especiais de aminoácidos ou de certos tipos de proteínas ofereçam qualquer vantagem adicional em relação ao ganho de massa muscular, quando comparadas com proteínas de alto valor biológico provenientes de uma alimentação equilibrada e balanceada.

Normalmente, a alimentação do brasileiro já é hiperproteica e permite por si só, alcançar a recomendaçao diária estabelecida. Mas, caso o praticante não consiga atingir os níveis recomendados, o mais indicado é procurar um profissional de nutrição para que juntos, cheguem ao acordo da melhor fórmula, momento e quantidade a se tomar.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Ironman Brasil 2010: nutrição na prova

O que devo comer? Quanto? De quanto em quanto tempo? Porém, o mais importante na verdade é estabelecer o que você não pode comer!


Para uma prova como o Ironman, sem dúvida precisamos nadar, pedalar e correr muito para atingir nosso objetivo, seja ele qual for. Entretanto, toda máquina precisa de combustível para funcionar e com nosso corpo não é diferente, portanto devemos dedicar especial atenção à nossa nutrição, para mantermos nossos níveis de energia sempre abastecidos.

Muitas dúvidas surgem sobre esse tema: o que devo comer? Quanto? De quanto em quanto tempo? Mas, o mais importante na verdade é estabelecer o que você não pode comer!

Alimentos que contenham muita gordura são de difícil digestão e “pesam” no estômago. Assim como os alimentos que contém muita fibra tornam a digestão mais lenta e consequentemente o processo de obtenção de energia mais demorado.

Em relação aos alimentos protéicos, podemos utilizá-los, guardando a proporção de ¼ em relação aos carboidratos, estes sim extremamente importantes e que devem ser administrados levando-se em consideração suas velocidades de absorção (rápida e gradual).

Em termos práticos e de uma maneira geral, devemos tomar o café da manhã em torno de três horas antes da prova e uma boa opção são torradas ou biscoitos com geléia e suco de frutas.

Durante a natação só devemos ingerir algum alimento caso nosso tempo supere 1 hora e 30 minutos e essa ingestão pode ser feita utilizando um gel de carboidrato e água no posto de hidratação que é colocado no fim da primeira volta.

Durante o ciclismo é extremamente importante que não façamos nenhuma ingestão antes dos primeiros vinte minutos, pois nosso corpo ainda estará ajustando suas demandas de fluxo sanguíneo e como o processo digestivo precisa que o fluxo sanguíneo migre para o estômago, podemos ter algum desconforto.

A partir daí, devemos dar início a nossa programação nutricional. Nessa programação, idealmente, deveríamos ter 40% de alimentos sólidos e 60% de alimentos líquidos para facilitar o processo digestivo e de obtenção de energia.

Algumas opções de alimentos sólidos seriam: barras energéticas, pequenos sanduíches de pão branco com geléia de frutas e cookies. Para alimentos líquidos temos várias opções de bebidas esportivas, já com uma concentração estabelecida que contenha quantidades energéticas adequadas, além dos géis de carboidratos e da maltodextrina que pode ser misturada a qualquer bebida, completando, assim, sua necessidade calórica.

De uma forma geral devemos ingerir de 300 a 500 kcal por hora no ciclismo (a quantidade correta para cada atleta deve ser estabelecida por um profissional de nutrição) e, portanto, podemos utilizar uma combinação das opções supracitadas para chegar a essa quantidade calórica, sempre respeitando a proporção de 40% de alimentos sólidos e 60% de líquidos.

Entretanto, tão importante como escolher as opções a serem usadas é saber como ingerí-las. O mais indicado seria a cada 10 ou 15 minutos fazer a ingestão de pequenas quantidades, até que ao final de uma hora tenhamos ingerido a referida quantidade, e continuar repetindo essa sequência durante todo o ciclismo.

Essa sistematização é importante, pois ajuda a manter a glicemia (nível de açúcar sanguíneo) sempre estável. Se for difícil carregar todos seus alimentos de uma só vez, uma opção é deixar parte no special needs que fica no Km 90, ao final da primeira volta do ciclismo.

Em relação à hidratação, calcula-se algo em torno de 750ml por hora de prova. Essa hidratação deve, também, levar em consideração a reposição de eletrólitos (sais minerais) perdidos através do suor. Para essa reposição temos como opções as bebidas isotônicas e hidroeletrolíticas (devemos observar a quantidade calórica para não ultrapassarmos o máximo estabelecido para cada hora de prova), cápsulas de sal e as pastilhas efervescentes que podem ser adicionadas a qualquer bebida.

Já na etapa de corrida, a faixa calórica por hora cai para 150 / 250 kcal, visto que a intensidade tende a ser maior e quanto mais intensa for a atividade, mais difícil será a digestão. Aqui, preferencialmente deveríamos ingerir apenas alimentos líquidos como géis e bebidas esportivas, para facilitar todo o processo digestivo e o esvaziamento gástrico.

Mais uma vez precisamos ter atenção à frequência com a qual ingerimos os alimentos, a fim de mantermos os níveis de energia estáveis e devemos fazer, como no ciclismo, essa ingestão a cada 10 ou 15 minutos. Novamente podemos deixar parte de nossa alimentação ou calorias extras no special needs no Km 21 da corrida.

Dê bastante atenção à sua nutrição e hidratação, pois se elas forem bem planejadas e treinadas, você terá energia durante os 226 km da prova!

Fonte: Ironguides

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Cycling Collection em BREVE - AGUARDEM!!!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Dicas sobre natação em águas abertas

A maioria dos nadadores que faz provas de águas abertas como o triathlon, aquathlon e travessias treina em piscina, e isso muitas vezes pode se tornar um problema, porque nadar em piscina é muito diferente do que nadar no mar ou em uma represa.

Treino muitos atletas de bom nível que não conseguem render no mar tão bem quanto fazem na piscina, e o contrário também acontece, nadadores medianos na piscina que conseguem render melhor em águas abertas.

O que é importante para nadar em águas abertas? É necessário adaptar técnica? Todas essas questões tentarei responder nesta matéria.

Na natação de águas abertas existem alguns pontos que considero fundamentais e alguns podemos treinar na piscina. Uma diferença na técnica, que deve ser adaptada, é a respiração, que em águas abertas deve ser frontal. Durante os seus treinos na piscina sugiro que quando fizer os tiros faça ao menos uma respiração frontal a cada 25 metros.

O fato de levantar a cabeça para respirar para ver o ponto de referência ou a boia faz com que a resistência frontal seja maior, e com isso o desgaste também cresce, portanto, quanto menos você precisar olhar pra frente numa prova melhor.

Navegação:
é a capacidade de se orientar em águas abertas, esse é um ponto principal para conseguir fazer boa natação. O que muitas vezes atrapalha a navegação é a dificuldade que os atletas têm de nadar em grupo. Procure achar o seu espaço e se preocupe apenas em nadar na direção que você traçou e, se possível, não pare de nadar.

Sugestões:
antes da largada procure observar o percurso da prova e se possível ache pontos de referência de fácil visualização, ex: alguma montanha, uma árvore alta, algo que quando estiver nadando e fizer a respiração frontal possa ver com mais facilidade. Faça um aquecimento no local da prova e procure observar se as bóias estão alinhadas traçando assim o seu trajeto ideal.
Durante a largada: se posicione de maneira que facilite a sua rota e corra para o mar observando as bóias ou o ponto de referência antes de começar a nadar, isso é fundamental para se posicionar porque a visão muda totalmente quando se está nadando.

Durante a prova:
confie na sua navegação, muitas vezes o grupo dos primeiros nadadores erra e todos que estão atrás acabam cometendo o mesmo erro de navegação. Mesmo que existam muitas pessoas ao seu redor procure se concentrar em nadar, e de maneira nenhuma empurre ou puxe os atletas ao seu lado mesmo que eles façam isso.

Se todos estiverem pensando apenas em nadar, por mais apertado que esteja, os choques podem acontecer, porém, dessa maneira ninguém se prejudica. O que acontece muitas vezes é que os nadadores por não estarem acostumados a nadar em grupo acabam puxando o pé do outro ou empurrando, o que prejudica ambos porque a adrenalina aumenta, junto com a frequência cardíaca.

Saída da água: nadar até que um dos braços raspe as mãos no chão. A maioria dos atletas levantam antes e isso causa mais desgaste, além de ser mais lento. No mar, se houver ondulação, é valido se aproveitar disso para pegar um “jacaré”.

Esteira: assim como acontece no Ciclismo, onde os atletas formam um grande pelotão a fim de se beneficiar do vácuo, na natação a situação é semelhante. Nadar atrás de outro atleta, na esteira (tem que ser próximo dos pés), ajuda bastante por dois motivos: as moléculas da água estão quebradas e se forma atrás uma espécie de esteira, o que facilita pra quem esta nessa posição.

Nos treinos da piscina você pode treinar como se estivesse nadando em águas abertas, nunca se esquecer de sempre fazer a respiração frontal, outro treino que acho importante é dividir a raia com muitos atletas a fim de treinar a atenção e aquela sensação de estar em grupo.

Faço com meu grupo de triatletas uma vez a cada quinze dias um treino que tiro todas as raias da piscina improviso três boias e nadamos como se estivéssemos no mar, treinando virada de boia, respiração frontal e as ultrapassagens, uma adaptação para não precisar ir até a praia.

Bons Treinos!!

Fonte: Ademir Paulino
Treinador de Natação na Cia Athletica e Atleta de Aquathlon e Biathlon.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Amigos WooM


Nossos Parabéns aos atletas Machado; Fidélis e Gedão!! Estiveram presentes na 1 Etapa do circuito de Duathlon - Londrina/ PR

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Princípios para iniciantes no triathlon

Os objetivos de seu treinamento

Você deseja fazer do Triatlo a melhora da sua saúde, ficar em forma e sentir prazer com isso? Você deseja completar seu primeiro Triatlo ou os próximos Triatlos sem dificuldade e com cada vez mais motivação?

Com certeza tudo isso é possível. Mas para isso tem que começar a preparação com paciência e disciplina, sem pressa. Porém, muitos iniciantes já querem fazer Triatlos Longos (70.3/Ironman) em menos de um ano de treinamento, o que pode gerar problemas.

Os princípios do seu treinamento

Para não prejudicar sua saúde e progredir, você deve respeitar alguns princípios:seu treinamento deve ser progressivo e regular nas sessões de treinamento.

O número e a duração das sessões semanais de treinamento devem ser aumentados progressivamente. O corpo não se adapta instantaneamente às sobrecargas exercidas no esporte, seja ele qual for. O treinamento sobrecarrega os músculos e fadiga o corpo, diminui as reservas energéticas e ajuda no emagrecimento. Felizmente, a recuperação permite ao organismo se reconstruir cada vez um pouco mais forte. Portanto, pesquisas mostram que corredores de fundo e triatletas tem ossos mais densos que pessoas sedentárias, porque os ossos são sobrecarregados nos treinamentos e competições e depois são recuperados e ficam mais densos e resistentes após a o repouso e recuperação dos treinamentos. Eles vão, de pouco a pouco, obtendo uma estrutura forte permitindo que se faça um treinamento longo e intenso.

Regularidade das sessões de treinamento

As sessões de treinamento devem ser bem elaboradas a cada semana. A regularidade do treinamento se integra na mesma lógica que a progressão: A recuperação.

Se você não é um triatleta regular nos treinamentos com certeza não haverá evolução, neste caso não existe milagre. Como diz Lance Armstrong, sem esforço e dedicação não há evolução. Para evoluir nos treinamentos e competições tem que ser regular dentro da progressão.

Preparação nas sessões de treinamento


As sessões de treinamento devem ser progressivas. O começo da sessão de Treinamento(aquecimento) deve ser leve até se sentir preparado para o treinamento principal. Após a sessão principal de treinamento vem o trabalho de recuperação ou ”volta a calma” que permite fazer com que o acido lático produzido durante o treinamento se transforme em energia para os músculos e ajude na recuperação o treinamento do dia seguinte.

Participação em competições

Na minha opinião, o atleta tem que ter no mínimo um ano de treinamento no Triatlo para participar de uma competição de triatlo sprint/olímpico com o mínimo de qualidade e saúde. Antes disso, o Triatleta pode participar de corrida de rua, travessia de natação, provas de ciclismo, duathlon aquático e terrestre, até fazer uma prova de Triatlo. Para participação em uma prova de Triatlo Longa, o mínimo de treinamento deve que ser de dois anos. Como foi descrito acima a progressividade e regularidade dos treinamentos, em conjunto com os números de anos/meses de prática é que farão com o que o futuro triatleta faça uma prova de Triatlo com qualidade e saúde, evitando lesões e traumas. O que acontece normalmente com vários Triatletas é que fazem provas sem o preparo necessário para isto.

Por Carlos Moraes – Treinador de Triathlon nível I e II da CBTriem Balneário Camboriúm, Santa Catarina.
Fonte: MundoTRI

quarta-feira, 7 de abril de 2010

PÁSCOA E SEUS CHOCOLATES: saiba como consumir sem culpa!


Todos já sabem que o chocolate é rico em calorias e gorduras saturadas podendo
contribuir para o aumento dos níveis de colesterol, risco de doenças ardiovasculares e aumento de peso quando consumidos em grandes quantidades. No entanto, a ciência
vem provando que existe um tipo que trás grandes benefícios à saúde: o chocolate
AMARGO.

Apesar de oferecer mais calorias prevenientes basicamente de gordura e açúcar, o
chocolate também é rico em proteínas, além de ser boa fonte de minerais como ferro,
magnésio, potássio e fósforo, e vitaminas do complexo B.

Muitos estudos têm demonstrado que somente o CHOCOLATE AMARGO, devido à alta
concentração de cacau, possui alto teor de flavonóides e polifenóis, substâncias
antioxidantes que podem auxiliar na redução dos riscos de doenças cardiovasculares.
Sendo assim, o chocolate amargo é a melhor opção dentro dos muitos oferecidos no
mercado. Este tipo de chocolate possui ainda alta concentração de catequinas
encontradas no cacau, que agem nas artérias, promovendo, entre outros benefícios, o
controle da pressão arterial. Em média, o chocolate amargo possui o triplo de
antioxidantes do que o chocolate ao leite. Por isso, quanto maior o teor de cacau
(preferencialmente 70%), maior os benefícios fornecidos ao organismo.
Porém, deve haver cuidado para que um hábito que é peculiar à Páscoa não se estenda
por muito tempo após este período. Pequenas quantidades em situações especiais como
nessas festividades não comprometem a saúde nem a boa forma. Uma boa dica é não
comprar ovos enormes, o que pode prolongar a "temporada de Páscoa". Ainda, ao invés
de comer grandes quantidades de chocolate de uma só vez, é muito melhor que
pequenas quantidades sejam ingeridas por dia. 30g de chocolate (equivale a uma
barrinha pequena ou 4 quadradinhos da barra grande) por dia não é considerada
exagerada, desde que esteja inserida em uma dieta saudável, rica em frutas,verduras, legumes, carnes magras e cereais integrais, e que contenha baixo teor de gordura e açúcar.

Por isso, aproveite esta época tão especial mas sem exageros!!!

domingo, 4 de abril de 2010

Luke MacKenzie, essa fera estará no IRON Brasil 2010






Luke McKenzie, um dos astros do triathlon mundial que disputará o Ironman Brasil este ano. Luke já venceu quatro Ironmans: Japão (2008 e 2009 – recorde do percurso com 08:28:31), Malásia (2009) e o duríssimo Ironman China este ano, batendo o recorde do percurso com 08:41:15. No mundial de Ironman em Kona no ano passado, McKenzie terminou em uma honrosa 15ª colocação, mas ele quer mais. Seu objetivo é vencer na grande ilha. Dono de uma natação e de um pedal invejáveis, Luke tem melhorado muito sua corrida, o que realmente o credencia para o título no Havaí.
Nome: Luke Jarrod MacKenzie

Dt Nascimento: 27/07/1981

Nacionalidade: Austrália

Apelido: Macca; Jimmy

Quando iniciou o triathlon: 1995

Provas preferidas: Iron Hawaii/ Escapete (Alcatraz USA)/ WildFlower (USA)/ St. Croix IronMan 70.3

Resultados em IronMan

1st China 2010 8h41min
1st Japan 2009 8h28min
1st Malaysia 2009 8h26min
1st Japan 2008 8h29min
2st Louisville/USA 2009 8h26min
3rd Western/Australia 2008 8h12min
3rd Western /Australia 2004 8h34min
5th Port Macquarie/ Australia 2008 8h46min











sexta-feira, 2 de abril de 2010

Ciclista Juan Antonio Flecha




Em algum lugar da Alemanha, Flecha faz seus treinos técnicos, faça chuva, sol, neve....

segunda-feira, 29 de março de 2010

Atleta Felipe MOLETTA lança site oficial!!



O Atleta da WooM Felipe MOLETA, lança site oficial!!!
http://www.felipemoletta.com/

Fisioterapia Esportiva


A reabilitação aplicada na medicina esportiva, quando comparada com outras linhas de reabilitação, é consideravelmente diferente, pois a natureza competitiva dos atletas traz a necessidade de abordagem agressiva no método de reabilitação. Alem da natureza do atleta, deve-se levar em conta o número de jogos/competições/torneios, a necessidade do atleta de complementar o time ou competir e o aspecto psicológico do atleta com relação à lesão.
O aspecto fisiológico de como o atleta se sente com relação à lesão é importante, pois o atleta pode apresentar diversidade nas reações emocionais como: variação no limiar de dor; cooperação e colaboração, em relação ao tratamento, diminuídas; diminuição da competitividade; negação de deficiência; depressão; raiva; medo e culpa.
Por isso, o fisioterapeuta deve passar confiança ao atleta, principalmente nas lesões que necessitam de reabilitação de longa duração, onde o atleta tem medo de não poder mais retornar para sua atividade esportiva.
O objetivo da reabilitação é o retorno do atleta à atividade o mais rápido possível, porém, não cabe ao fisioterapeuta arriscar o processo de recuperação do atleta, acelerando o tratamento de forma desnecessária e irresponsável, pois, se não é dado o tempo suficiente para que a lesão seja curada pode causar agravamento da mesma e fazer com que o atleta se afaste definitivamente de sua atividade.
Pelo fato dos pacientes serem diferentes sem suas respostas às várias técnicas de tratamento, o fisioterapeuta deve evitar os protocolos de reabilitação que podem ser seguidos como uma verdadeira “receita de bolo”.
“O uso de “receitas” de reabilitação deve ser fortemente desencorajado. Em vez disso, o fisioterapeuta deve desenvolver uma ampla base de conhecimento teórico e pratico a partir da qual possa selecionar técnicas ou ferramentas especiais para reabilitação e aplicá-las em cada caso, conforme adequado”
Atletas são pessoas movidas por objetivos, isso faz com que o fisioterapeuta, que atua na área esportiva, tenha que criar um programa que faça com que o atleta consiga obter uma série de “sucessos” progressivos na conquista de objetivos de curto prazo ao longo da reabilitação. Os atletas que sofrem uma lesão e necessitam de intervenção cirúrgica, quase sempre estão mais preocupados em saber precisamente por quanto tempo ficarão afastados e exatamente quando poderão retornar integralmente à atividade, mesmo assim, o fisioterapeuta não deve dar a esse atleta lesado nenhum prazo ou data exata para a alta deste paciente. E para que o paciente não fique desestimulado, o fisioterapeuta deve apresentar ao atleta uma seqüência de desafios. É primordial que o atleta esteja ativamente envolvido no planejamento do processo de reabilitação da sua lesão.

quarta-feira, 24 de março de 2010

As coisas estão mudando para melhor!

Neste último sábado (20/03) foi realizada a 6° edição da Corrida Noturna da Unimed em Curitiba. A principal mudança em relação as edições anteriores foi o percurso. Historicamente a prova era realizada no alto da XV, com a largada e a chegada em frente a Sede da Unimed em Curitiba, na rua Itupava. Entretanto este ano o percurso atravessou a cidade e a prova foi realizada nas redondezas da Universidade Positivo.
Participo da prova desde 2007, e particularmente, juntamente com a prova do Centro Histórico, do Parque Tanguá e da Volks, esta corrida é uma das minhas preferidas. Os motivos são bastante óbvios: 1) é a única corrida noturna de grande expressão que acontece em Curitiba; 2) é uma das primeiras provas oficiais do ano, ou seja, está todo mundo naquela adrenalina para terminar a primeira prova do ano e comparar com o tempo do ano anterior; e 3) a organização e festa proporcionada pelos patrocinadores fazem desta corrida algo muito especial. O que pude observar nestes últimos anos de prova foi o crescimento e a popularização da corrida de rua. O aumento de participantes é impressionante. As inscrições são esgotadas cada vez em menos tempo. Outra coisa bacana que me chamou a atenção foi o aumento de mulheres participando da prova e também o bom senso da organização em fazer uma largada com bom intervalo de tempo entre a categoria feminina e masculina. Outra coisa que também me chamou a atenção foi a preocupação da organização em identificar o atleta na escuridão da noite, desta forma foram distribuídos pulseiras luminosas e as camisetas tinham aplicações em prata para refletir a luz do carro. Como sou da área, pude observar que estas aplicações nas camisetas foram realizadas com tinta na cor prata brilhante que não tem efeito refletivo. Para este tipo de identificação indica-se utilizar material homologado pela 3M, como são utilizado nas camisetas da Woom, por exemplo.
Bom, em relação a prova, o clima estava bastante agradável, pois choveu um pouco antes do início da prova. Completei os 10 km da prova em 47’59’’, cerca de cinco minutos mais baixo do que em 2009, quando completei a prova na casa dos 53 minutos. Maior número de participantes, melhor organização e melhora no tempo... definitivamente as coisas estão mudando para melhor!!!

segunda-feira, 22 de março de 2010

A Hora do Planeta

terça-feira, 9 de março de 2010

Felipe MOLETTA Atleta WooM - CAMPEAO GERAL AMADOR



Felipe MOLETTA atleta WooM, se consagrou campeão geral amador na 22.ª edição de Sesc Triatlhon, a mais tradicional prova de short triathlon do Brasil.
Com uma ótima base de treinos, desenvolvida pelo seu técnico Alexandre Perdão, Felipe cruzou a linha de chegada com o tempo total de 1h00'34", com uma natação para 12'20", o ciclismo para 31'03" e uma excelente corrida onde cravou 16'08", a melhor corrida da prova.

Desejamos sucesso pra essa fera do Triathlon!! Parabéns Felipe!!

quinta-feira, 4 de março de 2010

Engenheiros usam tecnologia de F1 em bike

Bf1 systems, que faz chassis de F1, venderá a Factor 001 em abril. Custando US$ 34 mil, ela conta com aparatos jamais vistos em bicicletas

  Divulgação

Trazendo a tecnologia dos carros de corrida para mais perto da nossa realidade (mas ainda muito longe), os engenheiros da Fórmula 1 criaram uma bicicleta que, de convencional, só tem o formato. Desenvolvida fora dos padrões regulamentados pela UCI (União Internacional dos Ciclistas), o órgão gestor do esporte, a bike tem de tudo para ser a mais avançada tecnologicamente do mundo.

A Factor 001 possui diversos dispositivos eletrônicos integrados para fornecer as principais informações necessárias para o ciclista, desde frequência cardíaca e temperatura da pele a pressão atmosférica e umidade do ambiente.

O sistema correlaciona os dados biométricos do passeio, os dados físicos da bicicleta e os dados meteorológicos e faz uma análise em tempo real. Antes, isso só era possível em laboratório. Todas as informações são gravadas por um computador e podem ser usadas em seguida para estudos e comparações.

A bike também possui um sistema de GPS integrado, que rastreia a posição geográfica do usuário e o ajuda a chegar ao local desejado. Tudo isso é visualizado em uma tela touchscreen montada no guidão. Além disso, os freios são de cerâmica e são acionados hidraulicamente, deixando as frenagens mais precisas.

  Divulgação


Fisicamente, a Factor 001 não difere muito das bicicletas tradicionais. E isso é espantoso, já que tanta tecnologia prevê fios, cabos de controle, baterias, tudo aparente. Mas seus componentes são bastante sofisticados e bem integrados ao corpo da bike, o que dá a ela uma aparência limpa e organizada.

Alegando que cada atleta é diferente do outro, a bf1systems – empresa que projeta e executa a parte eletrônica e de chassis da F1 – vai confeccionar a bicicleta sob medida para o comprador e com suas preferências no design, como a possibilidade de ter seu nome gravado no guidão.

Além de tudo, ela é quase toda feita de fibra de carbono. O material a torna mais leve – pesa apenas sete quilos –, além de mais rígida e durável do que as bicicletas convencionais, geralmente feitas de aço ou alumínio.

Este fator, associado a todas as tecnologias da Factor 001 – e, é claro, ao peso do nome Fórmula 1 – deu ao produto um valor altíssimo de venda: US$ 34.000. A bike vai começar a ser comercializada em abril deste ano, para um número seleto de compradores.

terça-feira, 2 de março de 2010

Da Série: Louco não, sou triathleta!! Sesc


Sábado, dia 27 de fevereiro de 2010, acordo cedo e me preparo para o último treino de bike antes do SESC Triathlon 2010 Caiobá, que será minha primeira prova de Triathlon. Estou em Ituporanga, interior de Santa Catarina, visitando meus pais e aproveito para treinar bike devido as boas condições da estrada: menos trânsito e mais natureza. A idéia é fazer 60 km, sendo os 10 primeiros aquecendo, em seguida uma simulação da prova fazendo 20 km no gás e depois completar os 30 km restante tranqüilo, numa média 30 km/h.
O treino vai acontecendo conforme o previsto, os 10 primeiros km faço na média de 30 km/h e a partir de então começa a parte de maior esforço do treino. Os 20 km são completados com o tempo de 32 min. e 42 seg., o que dá uma velocidade média de 36,70 Km/h, melhor do que eu previa. Nesta etapa já estou em Rio do Sul, cidade que fica a exatos 27 km de distância da casa dos meus pais em Ituporanga e começo a retornar já no ritmo mais confortável. Quando faltam aproximadamente uns 15 km para chegar ao meu destino, estou passando pela pequena cidade de Aurora quando escuto o som característico de um furo no pneu dianteiro e o ar se esvaindo. Eu, no auge do meu amadorismo, estou a 15 km de casa, sem câmara reserva, sem bomba e sem celular. A única solução que me vem a cabeça é pedir para algum morador de Aurora o telefone emprestado, ligar para minha casa e esperar o resgate. Saio da bicicleta e começo a empurrá-la no asfalto até chegar a primeira casa e a primeira chance de resgate. Neste ínterim, avisto um ciclista com uniforme verde fosforescente vindo em minha direção. Ele chega até mim e eu conto da minha situação desastrosa. O nome do ciclista é Alan Grimm, mora em Rio do Sul e faz parte da equipe de Brusque de ciclismo. Com estas credenciais não preciso nem dizer que ele tem câmara reserva e bomba de ar, não é mesmo? Com a hospitalidade e simplicidade típica do povo do interior de Santa Catarina, Alan troca o meu pneu e permiti que eu siga para casa do jeito que eu preteria... pedalando. Como morava em Rio do Sul, o treino de Alan é o oposto do meu, ele iria até Ituporanga e voltaria para Rio do Sul, desta forma, além de resolver meu problema de pneu furado ainda tive um companheiro de pedal até chegar em casa.
Com certeza tirei alguns ensinamentos deste treino e também pude perceber valores universais que o esporte consegue tangibilizar de uma forma única e natural. Os ensinamentos são meio óbvios: Pedal solitário na estrada combina com câmara reserva e bomba de ar. Celular, dinheiro, capacete, roupa adequada e bebida isotônica completam a lista básica. Em relação aos valores, cito solidariedade para ajudar o próximo, seja quem for. Parece simples, mas quando olhamos em nossa volta, no dia-a-dia, no trânsito, no trabalho, na nossa própria casa, parece que falta um pouco disso. As vezes o individualismo, a despreocupação com o próximo e relações fria e longínquas são infelizmente mais encontradas. Não tenho dúvida que nossa sociedade seria muito mais progressista e harmônica se nos preocupássemos mais em ajudar o todo, fazendo ações simples, mas que quando feitas em massa conseguem transformar o cenário. Nada melhor que o esporte para fazer você aprender, refletir e colocar isto em prática...

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Dez Passos para Alimentação Saudável

1.        Faça pelo menos 3 refeições (café da manhã, almoço e jantar) e 2 lanches saudáveis por dia. Não pule as refeições.

2.        Inclua diariamente 6 porções do grupo do cereais(arroz, milho, trigo pães e massas), tubérculos como as batatas e raízes como a mandioca/macaxeira/aipim nas refeições. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos naturais.

3.        Coma diariamente pelo menos 3 porções de legumes e verduras como parte das refeições e 3 porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches.

4.        Coma feijão com arroz todos os dias ou , pelo menos, 5 vezes por semana. Esse prato brasileiro é uma combinação completa de proteínas e bom para a saúde.

5.        Consuma diariamente 3 porções de leite e derivados e 1 porção de carnes, aves, peixes ou ovos. Retirar a gordura aparente das carnes e a pele das aves antes da preparação torna esses alimentos mais saudáveis!

6.        Consuma, no máximo, 1 porção por dia de óleos vegetais, azeite, manteiga ou margarina. Fique atento aos rótulos dos alimentos e escolha aqueles com menores quantidades de gorduras trans.

7.        Evite refrigerantes e sucos industrializados, bolos, biscoitos doces e recheados, sobremesas doces e outras guloseimas como regra da alimentação.

8.        Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa. Evite consumir alimentos industrializados com muito sal (sódio) como hambúrguer, charque, salsicha, lingüiça, presunto, salgadinhos, conservas de vegetais, sopas, molhos e temperos prontos.

9.        Beba pelo menos 2 litros (6 a 8 copos) de água por dia. Dê preferência ao consumo de água nos intervalos das refeições.

10.        Torne sua vida mais saudável. Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias e evite as bebidas alcoólicas e o fumo. Mantenha o peso dentro de limites saudáveis.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Lançamento - WetSuit WooM Ben Sanson!!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Curiosidades Tour de France


terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Faça de 2010, um ano diferente...

O inicio de um novo ano traz consigo novas promessas, novos objetivos e principalmente assumimos novos desafios. Não há dúvidas que as festas de final de ano e as férias levaram você a perder seu nível de condicionamento. Não importa se no ano passado, você era uma pessoa sedentária ou um atleta vencedor, todos devem seguir uma nova rotina para iniciar ou retomar seus treinamentos.

 Um atleta que terminou o ano rodando 10 km para 35 min, após esse período de recesso, com certeza o seu rendimento não é mais o mesmo e desta forma, deverá respeitar novas intensidades no seu treinamento, mas quais? Como medir isso, será que existe uma fórmula? do tipo: MEU DESEMPENHO ANTERIOR – TANTOS DIAS PARADO X 2 – CEIA DE NATAL – CEIA DE ANO NOVO = AO MEU NÍVEL DE CONDICIONAMENTO ATUAL, Não, realmente isso não existe, para dar início a um ano vencedor, você não pode deixar de seguir essas orientações:


  •  Procure seu médico e realize testes cardiológicos;
  • Realize uma avaliação física com um fisiologista, para determinar seu % Gordura, medidas e seus limiares ventilatórios;
  • Converse com seu técnico ou professor sobre seus objetivos;
  • Trace metas inicias de fácil alcance;
  • Procure um (a) Nutricionista;
  • Renove seu material de treino, compre tênis novos, calções, camisetas, MP3 e etc.
  • Apoio Psicológico, até mesmo de livros de auto-ajuda e bibliografias que retratem superação e determinação.

Essas orientações parecem ser simples e de conhecimento comum, porém para alguns minutos e faça uma reflexão: veja se, nesse ano que passou, você não deixou de seguir pelo menos uma dessas orientações. Acredite, isso pode ter sido determinante no seu ciclo passado de treinamento, tanto para explicar os altos e baixos no seu rendimento, quanto para sua motivação nas sessões. Veja a importância dessas orientações.

A visita ao cardiologista é fundamental para verificar a saúde do seu coração, a realização de testes de esforço máximo em uma clinica são imprescindíveis para iniciar um treinamento, sendo uma segurança para seu treinador e para você. A avaliação física com um fisiologista dará a seu treinador todos os parâmetros necessários para a prescrição da sua rotina de treinos. Nessa avaliação, você medirá seu percentual de gordura e seus perímetros, que deverão ser acompanhados durante o ciclo de treinamento, pois podem dar os primeiros sinais da evolução ou involução de seu desempenho. O ponto alto dessa avaliação fisiológica é a determinação de seus limiares ventilatórios e de seu VO2max , com esses dados seu treinador poderá periodizar seu treinamento com maior exatidão.

 O relacionamento com o seu treinador deve ser o melhor possível, o dialogo deve ser constante para determinar os objetivos do ano, que em um primeiro momento devem ser facilmente atingidos, mas não deixe de colocar aquele grande desafio no decorrer do ano. Normalmente, esses novos desafios irão privá-lo de refeições ou pelo menos alterar seus horários de alimentação, desta forma uma orientação nutricional será de suma importância, lembre-se nem uma mesmo Ferrari anda sem combustível.

Falamos do físico e do fisiológico e o psicológico, importa? Pois é, acredito que todos nós deveríamos assistir, no inicio de um ciclo de treinamentos, palestras motivacionais, vídeos, como o de Dick Royt e seu filho Rick nas provas de Ironman, dando uma lição de vida e de superação, sem dizer nos livros de auto-ajuda, você já leu livro da nossa incrível Ultraman Marize Junqueira Nunes, “A vida começa aos 40... ou quando você quiser”? Importante lembrar do efeito psicológico da compra de um tênis novo ou de um MP3, é mágico, dá uma motivação a mais ao nosso treinamento.

Não deixe para depois, inicie seus treinamentos, não perca tempo, siga essas orientações e boas passadas, pedaladas e braçadas.


Escrito por: Pedro Ivan Mantovani

© Todos os Direitos Reservados por WooM 2009

Voltar para TOPO